Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

Aqui, tudo começou com um milagre. Consta-se que, nos finais do século XV, um homem calvo, encontrou, escondida na toca de um castanheiro, uma imagem de Nossa Senhora. A notícia rapidamente se espalhou e os habitantes de Sobral reclamaram-na como sua e levaram-na para a sua igreja. Mas, misteriosamente a imagem desapareceu da igreja e voltou para a toca do castanheiro. Levaram-na novamente para a igreja, mas voltou a acontecer o mesmo, por diversas vezes.

Foi então que os habitantes de Pala decidiram construir uma ermida junto ao lugar onde, tão teimosamente, a imagem de Nossa Senhora decidia aparecer. Hoje, o Santuário tem três capelas: uma dedicada a Nossa Senhora do Chão de Calvos, as outras ao Senhor dos Aflitos e ao Senhor da Agonia. Destaque também para a presença de uma fonte de chafurdo, em granito, que se acredita trazer a água de uma nascente que se situa mesmo no lugar do altar da Senhora do Chão de Calvos O local é alvo da maior romaria do concelho. Acontece todos os anos, no terceiro domingo de outubro e conjuga elementos de caráter religioso (missa, procissão) e profano, com realização de uma feira que decorre em paralelo com os atos religiosos.

para saber mais: www.cm-mortágua.pt