Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

Maria de Aragão e Castela, Rainha de Portugal

Maria de Aragão e Castela era filha dos Reis Católicos de Espanha e, desde 1500 até à data da sua morte (1517), foi rainha consorte de Portugal, em consequência do casamento com D. Manuel I. O rei de Portugal tinha enviuvado da irmã dela, D. Isabel, algum tempo antes, mas a união entre as casas reinantes da Península Ibérica continuava a ser vista com bons olhos. Desse casamento, Maria de Aragão e Castela teve 10 filhos, entre os quais se contam 2 reis (D. João III e o Cardeal D. Henrique) e D. Isabel de Portugal, que casou com o imperador Carlos V. D. Maria de Aragão e Castela foi rainha de Portugal num dos períodos mais gloriosos da nossa história, marcado pela afluência trazida pelos navios carregados com riquezas oriundas do oriente.

Mas, nem por isso a organização e administração do reino foi descurada. De facto, uma das medidas mais emblemáticas do reinado de D. Manuel I foi a Reforma dos Forais, tendo em conta que muitos dos antigos forais tinham ficado desajustados face às necessidades dos novos tempos. Foi nesse contexto que a Pampilhosa da Serra recebeu foral novo das mãos de D. Manuel I, a 20 de outubro de 1513, garantindo, através dele, a autonomia e liberdade municipal. Quatro anos depois, em 1517, faleceu Maria de Aragão e Castela, com apenas 35 anos.

Pampilhosa da Serra: Rios, Aldeias do Xisto e vistas deslumbrantes

O concelho de Pampilhosa da Serra tem aspetos singulares, em consequência da sua importante rede hidrográfica e das características geológicas das suas serras. Há ótimos miradouros, a partir de onde se pode admirar a imensidão da paisagem, como os “Meandros do Zêzere”, os “Miradouro Norte e Sul da Barragem de Santa Luzia” e o “Picoto Cebola”.

Vários percursos pedestres permitem-nos conhecer as suas gentes e povoações. Junto aos cursos de água o território oferece muitas oportunidades de lazer, aproveitando as várias praias fluviais do território, de onde se destacam as praias fluviais de Pampilhosa da Serra, Janeiro de Baixo, Pessegueiro, Santa Luzia.

Significativa também, é a presença de um grande número de edifícios religiosos, praticamente em todos os lugares do concelho.

O concelho da Pampilhosa também foi agraciado por aldeias do xisto. Destaque para a aldeia de Fajão, com um significativo património onde sobressai a Igreja Matriz (vitrais de Monsenhor Nunes Pereira), a Capela de Nossa Senhora da Guia e o Museu Monsenhor Nunes Pereira.

Também digna de visita é a aldeia de Janeiro de Baixo que, situada nas margens do Rio Zêzere, oferece aos visitantes uma praia fluvial onde se podem desfrutar momentos únicos.

Galeria de Fotos

Visite-nos e descubra tudo o que temos para lhe mostrar.