Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

O Convento de Santo António foi fundado em 1527 por Frei António de Buarcos, com o apoio de D. João III e a benemerência de António Fernandes de Quadros, senhor de Tavarede, homem muito influente na região. O edifício sofreu profundas alterações ao longo dos anos, sendo particularmente relevante a grande remodelação de 1725 que lhe conferiu o aspeto que hoje, parcialmente, mantém. No século XIX, o edifício foi transformado, mantendo apenas, da parte religiosa, a igreja, de fachada setecentista. No interior desta podem ser apreciados os retábulos em talha, provenientes do Mosteiro de Seiça e o coro-alto, com pinturas maneiristas alusivas à vida de Santo António e, nos retábulos, esculturas dos séculos XVI a XVIII. No edifício contíguo, encontra-se a capela da Ordem Terceira, delineada no século XIX, pelo arquiteto milanês João Carlos Magne, ao estilo neoclássico, que inclui um núcleo museológico de Arte Sacra. Em destaque, um órgão de tubos, o primeiro a existir na Figueira da Foz. Com a extinção das Ordens Religiosas, o convento desvinculou-se da Igreja, chegando a ser transformado em Paços do Concelho. O edifício do convento acolhe atualmente um lar de idosos, continuando a Igreja a ser local de culto. Tanto o edifício do antigo Convento como a Igreja são, desde 1839, propriedade da Santa Casa da Misericórdia da Figueira da Foz. A igreja do extinto convento de Santo António encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1978.

Morada:

R. Visconde da Marinha Grande,
1ª 3080-135 Figueira da Foz