Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

O Convento de Nossa Senhora do Carmo foi fundado no século XVI, com rendimentos da Confraria de S. Pedro e S. Domingos, legados do Conde de Tentúgal e outros beneméritos. Os beneméritos lançaram a primeira pedra a 8 de setembro de 1565, data comemorativa do nascimento de Nossa Senhora, que ficou sua padroeira. As primeiras religiosas que ocuparam o Convento – Carmelitas Descalças – chegaram em setembro de 1572, provenientes do Convento da Esperança de Beja. As obras prolongaram-se ao longo do século XVII, datando desta época a grande campanha de obras de reforma. A capela-mor, a parte mais antiga do edifício, foi concluída em 1616 e reparada em 1630. O conjunto atual remonta ao século XVII, conforme é possível verificar nas muitas datas que se exibem nas paredes conventuais. No interior da Igreja, destaca-se o retábulo-mor, de caraterísticas rococó e, muito provavelmente, de fabrico coimbrão; o teto apainelado do coro alto, datado de 1757 e, nesse mesmo espaço, o cadeiral seiscentista. Na portaria, há a destacar a roda e a grade do parlatório, únicos contactos das religiosas com o mundo exterior. Em 1834, o Convento foi extinto, tendo sido permitido às religiosas a sua permanência no edifício até à data da morte da última freira, o que viria a acontecer em 1898. Implantado na zona urbana de Tentúgal, o espaço do convento foi sendo ocupado para outras funções e, assim, perdendo algumas das suas características conventuais. Persiste a Igreja, a cerca e parte da portaria. O Convento de Nossa Senhora do Carmo está classificado como Imóvel de Interesse Público.
Morada: Praça do Rossio 3140 Tentúgal