Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

O Convento de Nossa Senhora dos Anjos, em Montemor-o-Velho, foi fundado, em 1494, pelos Frades Eremitas Calçados de Santo Agostinho, com o apoio de um importante fidalgo da terra, Diogo de Azambuja, que, não só patrocinou a construção da capela-mor, concluída em 1511, como também fez avultadas doações ao Convento. Durante os séculos XVI e XVII, o Convento sofreu várias intervenções que alteraram, significativamente, a sua configuração inicial, nomeadamente parte da Igreja e outras dependências conventuais. A fachada é um exemplo da remodelação seiscentista, na qual está gravada a data de 1692. No seu interior, destaca-se a capela-mor, de estrutura manuelina, o elemento que subsiste da edificação original. Aqui foi colocado o túmulo de Diogo de Azambuja, atribuído a Diogo Pires-o-Moço. Entre as várias capelas existentes no interior da Igreja, sobressai a Capela da Deposição com um retábulo renascentista atribuído a João de Ruão. Do espaço conventual, subsiste o claustro de planta quadrada, dividido em dois pisos, executado em meados do século XVII. Em 1936, o Convento de Nossa Senhora dos Anjos foi classificado como Monumento Nacional.

Morada: Avenida dos Bombeiros 3140 Montemor-o-Velho