Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

Montemor-o-Velho é uma antiga vila do distrito de Coimbra cujos vestígios remontam à Pré-História, designadamente ao período Neolítico. Há vestígios arqueológicos por todo o lado, mas é de realçar, pela  proximidade com Montemor-o-Velho, o povoado de Santa Olaia, ocupado desde o Neolítico até à Idade Média, com especial destaque para a época do Ferro (séculos VIII-VII a. C). Voltando a Montemor-o-Velho, existem vestígios arqueológicos desde a época romana, nomeadamente os achados no sítio da Senhora do Desterro (onde existiu uma villa romana e uma necrópole), a lápide de Júpiter na Capela da Madalena e os blocos de cantaria reempregados na base da torre de menagem do Castelo. O Castelo, a maior fortificação do Mondego, marca a paisagem da vila e reflete séculos de história, cujos primeiros vestígios remontam à Idade Média, permanecendo até aos nossos dias. Palco de lutas, atos heroicos e amores proibidos, é hoje um dos miradouros por excelência da vila de Montemor-o-Velho. A importância estratégia de Montemor fez desta vila um centro de atração, tendo recebido o primeiro foral em 1212, essencial para estabelecer o concelho, regular a sua administração, deveres e privilégios. Descubra as ruas medievais extramuros, onde se destacam as casas senhoriais, as igrejas e a arte sacra, nomeadamente nas freguesias de Tentúgal, Pereira e Montemor.