Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

A Igreja Moçárabe de São Pedro de Lourosa, localizada na aldeia com o mesmo nome, data do século X (912), tal como testemunha uma epígrafe existente. É um dos quatro templos pré- românicos existentes em Portugal e, muito provavelmente, a mais antiga igreja em funcionamento ininterrupto de culto cristão, no nosso país. O seu orago é a “cadeira de são Pedro de Antioquia”, único em Portugal.

A Igreja distribui-se por três naves separadas por arcarias em arco de ferradura, assente em colunas lisas, com alguns capitéis toscanos. A arquitura apresenta-se sóbria e sem elementos decorativos. Na fachada principal, a anteceder a nave central, um nártex (zona de entrada no templo) de compartimento único.

O interesse por esta Igreja data, sobretudo, dos inícios do século XX, altura da descoberta do seu estilo moçárabe, que concilia elementos estruturais visigóticos cristãos com elementos da cultura árabe, fruto da presença destes últimos no território nacional. Para além dos arcos em ferradura, já referidos, as janelas ajimez (geminadas) são, também, uma marca da influência árabe.

Em 1916, a Igreja Moçárabe de São Pedro de Lourosa foi classificada como Monumento Nacional.

Largo do Monumento Nacional
3400 Lourosa