Este site utiliza cookies. De uma forma geral, os cookies são utilizados para melhorar a experiência de navegação no site e para melhorar a qualidade dos serviços que disponibilizamos através do mesmo.

Ao clicar “Aceito” está a autorizar a utilização dos nossos cookies. Poderá encontrar mais informação acerca do uso que fazemos de cookies na nossa Política de Cookies.

Arte-Xávega

Arte-Xávega

Esta rota permite o contacto com o património sócio-cultural e ambiental. Convida a conhecer a Barra de Mira e a praia de Mira, suas praias de Bandeira Azul e a visitar Memórias de Palheiros de Mira. Passa junto à lota e à pesca tradicional de arte-xávega. Atravessa extensos campos dunares arenosos, o canal de Mira, campos agrícolas, matagais e pinhais a perder de vista. No cais do Areão de Mira encontra-se o Sítio Natura 2000 – Ria de Aveiro. No pinhal interior localiza-se o Sítio Natura 2000 – Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas.

Tem início junto à lota de pesca, na Praia de Mira, ou na Praia do Poço da Cruz ou no Cais do Areão, ambos na Barra de Mira. Independentemente do sentido, esta rota pode desdobrar-se em dois percursos mais curtos: o da Praia de Mira ao Poço da Cruz e o do cais do Areão ao Poço da Cruz. Esta descrição considera o percurso na totalidade e a Praia de Mira como ponto de partida, a percorrer no sentido horário – de acordo com o mapa. Comece por visitar Memórias de Palheiros de Mira (maqueta da Praia de Mira nos anos 40-50 do século XX), no 1º andar da lota. No areal e no mar pode decorrer a pesca tradicional de arrasto (arte-xávega). Prossiga para norte e passe pelos armazéns da pesca até entrar por um passadiço de madeira sobre as dunas. Desça ao bairros dos pescadores e continue para norte até entrar num caminho de areia, rodeado por campos dunares, por valas e pelo oceano Atlântico, até alcancçar a praia do Poço da Cruz. Tendo apreciado as dunas e a sua flor diversificada, aproveite para retemperar forças no areal da Praia do Poço da Cruz. Aqui, pode regressar à pPraia de Mira ou seguir para o cais do Areão. Se pretender regressar, ignore a descrição do parágrafo seguinte e continue pela pista ciclo-pedonal, atravessando a estrada principal e seguindo em frente.

Para seguir para o Cais do Areão, deve cortar para norte ao longo do Canal de Mira, passar por dunas e pinhais costeiros de proteção, até atravessar o canal numa pequena ponte. Caminhar pela outra margem do curso de água e zonas agrícolas, até chegar ao sapal do Areão e seu cais. Prossiga para nascente pela estrada e atravesse uma estrada principal. Corte à direita pela pista ciclo-pedonal e prossiga por entre campos agrícolas e florestas até chegar a uma estrada e cortando à esquerda.

Deixe a estrada de alcatrão e corte à direita por uma estrada florestal de rara beleza, com interessantes exemplares arbóreos. Siga as marcações até voltar à pista e regress à praia de Mira. Aí o casario abeira-se do mar e da barrinha, sendo ainda terra de pescadores, vocacionada para o turismo.

 

Mapa PDF

 

 

Características

Extensão 17,5km
Duração 4h30
Tipo de percurso circular
Desnível acumulado 16m
Altitude 1m / 18m
Época aconselhada Todo o ano. Podem existir zonas encharcadas na época das chuvas

Dificuldade
Avaliado de 1 a 5 (1: fácil; 5: difícil)

Tipo de piso 2
Esforço Físico 3
Adversidade 2
Orientação 2